paciente com amidalite

Amidalite: quando eu devo operar?

O que é?

Também chamada de amigdalite, é a inflamação das amídalas (gânglios localizados na parte superior da garganta).

A função das amídalas, no entanto, é a dispersão de bactérias e germes que possam causar infecções.

Essa inflamação é muito dolorosa e causa no paciente dificuldade em falar e comer.

Quais são os sintomas?

Os sintomas são geralmente dores de garganta, febre, dificuldade de engolir, falta de apetite e hálito forte.

Todavia, em casos mais sérios pode haver inchaço do pescoço.

A doença costuma durar poucos dias, contudo, é comum que o paciente volte com os sintomas constantemente.

O que causa amidalite?

A doença pode ser causada por vírus (o que é mais comum nas crianças), por bactérias (acomete mais jovens e adultos), ou pode se dar pela associação dos dois agentes.

Como ocorre a transmissão da doença?

A transmissão acontece após o contato com a saliva de uma pessoa com o vírus ou bactéria.

O contato pode ser com um bocejo ou tosse, ou até mesmo com o simples ato de cumprimentar alguém.

Como é feito o tratamento?

O tratamento pode ser feito através de medicamentos e cirurgia (de remoção dos gânglios) em casos mais graves.

Qual o especialista responsável pelo trato da amidalite?

O especialista é o otorrino, porém, geralmente o clínico geral e o pediatra são os médicos que encaminharão o paciente ao otorrino.

Quando é indicado realizar a cirurgia de remoção?

A cirurgia não apresenta riscos ao paciente, porém, como todo procedimento, o uso de anestesias e a mudança fisiológica que o corpo sofre são questões a serem levadas em conta quando optar pela cirurgia.

Realizar a cirurgia ou não depende muito do caso de cada paciente, porém, há contraindicações para pacientes com anemia ou com má formações na boca ou maxilar.

É verdade que retirar as amídalas ocasiona uma diminuição do sistema imunológico?

Por se tratar de uma mudança fisiológica do corpo, é comum que de início reaja com a falta dos gânglios, porém, a cirurgia, de forma geral, retira apenas 2 amídalas o que não gera consequências maiores.

pessoa com tendinite

Tendinite: inflamação dos tendões

Entenda a doença:

Há uma fibra de nome “tendão” que liga um músculo a um osso. Essa fibra pode sofrer uma inflamação, assim caracterizando um quadro de tendinite.

Quais os indícios da tendinite?

O principal sintoma costuma ser a dor, entretanto, essa pode evoluir se não tratada. A dor quando evolui, significa um agravamento do quadro inflamatório, que por fim pode causar espasmos, fadiga, sensação de peso e inchaço.

Por se tratar de uma inflamação, os sintomas podem ser mais fortes durante os períodos de frio, uma vez que os tendões se enrijecem com temperaturas mais baixas.

Quais as causas mais comuns?

Ossos e músculos possuem grande força e elasticidade respectivamente, todavia, os tendões são facilmente danificados causando a tendinite.

Em suma, a origem da doença pode ser tanto esforço físico contínuo como falta de alongamento ou qualquer outro esforço que leve os tendões a inflamar.

Como é realizado o diagnóstico da tendinite?

O diagnóstico pode ser realizado tanto no próprio consultório, através de testes de estresse ou até mesmo por análise do histórico e exames de palpação. Todavia, há casos em que o diagnóstico pode ser realizado por exames laboratoriais, como por exemplo um ultrassom ou uma ressonância magnética.

Possui algum tipo de tratamento?

De forma geral o tratamento é feito por medicamentos que irão amenizar a dor e fisioterapia que evitará uma nova inflamação. Porém cada caso é único e deve ser avaliado por um especialista.

Qual médico procurar?

O médico mais indicado para o trato da tendinite, é o ortopedista.

Quem possui tendinite, pode realizar atividade física?

Sim, os exercícios podem até mesmo auxiliar no trato da doença, porém, é necessário um especialista para indicar uma rotina de exercícios que não seja prejudicial a saúde.

Quem sofre desse processo inflamatório, sente muitas dores e um exercício errado pode não só ser doloroso como pode piorar o quadro geral do paciente.

Mulher com rinite alérgica espirrando

Entenda a rinite alérgica

O que é rinite?

A rinite é um tipo de inflamação nasal. Surge como resposta do sistema imunitário quando em reação adversa a componentes alergênicos (ácaros, pelos de animais, poeiras e etc.)

Quais são os sintomas?

Obstrução nasal (entupimento do nariz), espirros em série e coriza (nariz escorrendo) mas não só isso como coceira no nariz também aparece como sintoma comum da rinite. Todavia, o grau com que esses sintomas podem aparecer é variável de cada organismo.

É rinite ou gripe?

Apesar de os sintomas serem confundidos facilmente, a rinite não apresenta febre ou dores no corpo. Em suma, a diferença está no quanto os sintomas afetam o dia da pessoa, e a decorrência dos mesmos.

Quando a rinite “ataca”?

Por se tratar de uma manifestação alérgica, geralmente os sintomas são percebidos quando o paciente entra em contato com componentes alergênicos. Entretanto, esses componentes podem ser variados de paciente para paciente.

Principais causas:

Alergias são as principais causadoras de rinites, entretanto é possível que haja uma predisposição genética para essas inflamações.

Possui tratamento?

Há diversos tratamentos que podem ser abordados para a diminuição dos sintomas causados pela rinite, dentre deles os mais comuns são medicamentos (anti-histamínicos e corticoides), vacinas ou até mesmo soluções salinas.

Qual especialista devo procurar?

Apesar de o pediatra, o clínico geral e o geriatra serem capacitados para o trato da rinite, o alergologista pode ser o especialista mais adequado.

Como aliviar os sintomas até conseguir passar no médico?

Muitas vezes a consulta com um médico pode levar alguns dias para acontecer, portanto há algumas coisas que o paciente pode fazer durante esse perídio.

Comece lavando roupas de cama e cobertas, que podem conter ácaros, além disso mantenha o nariz sempre limpo utilizando soro fisiológico ou soluções salinas neutras (com moderação, e desde que não haja medicações na solução).

Criança com bronquite em consulta

Bronquite, uma inflamação que deve ser tratada.

O que é bronquite?

É a inflamação dos brônquios (canais que levam ar até os alvéolos pulmonares). A bronquite, portanto, é causada pela mucosa que fica presa nas vias respiratórias.

Quais são os sintomas?

Os principais sintomas que podem ser observados são tosse com muco, fadiga e febre. Por isso, a doença é facilmente confundida com gripes e resfriados.

Em suma, os sintomas da gripe podem ser tão fortes como os da bronquite, todavia, o segundo é um quadro mais grave que requer uma atenção especial, principalmente em crianças e idosos.

Quando ir ao médico?

Procurar um médico é sempre necessário ao sinal de qualquer sintoma, entretanto, no caso de crises de bronquite, febre e vômito podem ser indicativos de um quadro mais grave.

O que causa essa doença?

A bronquite pode ser causada por vírus ou bactérias, entretanto contato com poluição e fumaça de cigarros podem levar o paciente a apresentar quadros da doença.

Há mais de um tipo de bronquite?

Sim, a bronquite pode apresentar quadros diferentes, porém, apenas um médico capacitado é capaz de realizar o diagnóstico da doença.

Qual é o tratamento?

O tratamento geralmente é feito através de medicamentos (antibióticos e corticoides).

Qual o médico eu devo procurar?

Os médicos mais qualificados para o tratamento da bronquite são os alergologistas, imunologistas ou o pneumologista. Em todo caso, é possível que especialistas como o pediatra, o clínico geral ou o geriatra tratem seus pacientes.

Como é feito o diagnóstico?

O diagnóstico é feito por análise clínica, porém, é possível que o médico solicite exames de raio X ou de funcionalidade respiratória.

O que fazer antes de se consultar?

Somente um médico está apto para receitar algum tratamento, porém, beber muita água, fazer repouso e manter uma boa alimentação podem auxiliar o paciente até que esse consiga ir ao médico.

hemorroida

Hemorroidas: vergonha é não tratar.

O que é?

Hemorroidas são a inflamação da veia localizada no reto ou no ânus, porém, há mais de um tipo de hemorroida, podendo ser interna ou externa.

Existe apenas um tipo de hemorroida?

Não, existem 4 (quatro) graus da doença,sendo que o nível de inflamação é o fator usado para classificar o problema.

Quais os principais sintomas?

Os sintomas costumam incomodar o paciente, dor e inchaço são os principais indícios.

Sangue ao defecar, no entanto, é um dos primeiros sintomas das hemorroidas, procure um médico.

O que causa?

A hemorroida é comum, podendo ser causada por dieta com poucas fibras, esforço físico exagerado, obesidade, gravidez ou até por permanecer sentado por longos períodos.

Dentre as causas, é muito comum que atletas apresentem a hemorroida por esforço físico, principalmente ciclistas, pessoas que praticam musculação e corredores.

Como ocorre o diagnóstico?

O diagnóstico é feito com o exame de toque, Anuscopia, Sigmoidoscopia ou Colonoscopia

Hemorroida é transmissível?

Não, a hemorroida não é transmissível por se tratar de uma inflamação, não uma infecção.

Existem tratamentos para essa doença?

O tratamento é feito com medicamentos, e em casos extremos, através de cirurgia.

Passar pomada é o suficiente?

As pomadas, de maneira geral, auxiliam a diminuir os sintomas, ou seja, não são curativas. O correto é sempre se dirigir a um médico.

Hemorroidas podem voltar?

Depende, se o tratamento foi medicamentoso, o problema pode voltar, porém, em caso de cirurgias, o médico retira o tecido da região, por isso não há meio ocorrer novamente.

Qual especialista procurar?

O especialista mais indicado é o cirurgião geral.

Posso realizar atividade física?

Apesar de ser recomendado que todas as pessoas realizem algum tipo de atividade física, no caso de pacientes com hemorroidas, o esforço em excesso é contraindicado.

O ideal é que o indivíduo realize pequenas caminhadas e continue suas atividades cotidianas normalmente.