Pessoa com lesão medular

Lesão Medular: E agora?

O que é?

A medula espinhal é a parte mais vital do sistema nervoso central. Qualquer dano ou trauma nessa área ou nos nervos de sua extremidade, são chamados de “lesões medulares”.

Existe mais de um tipo de lesão?

Sim, há mais de um tipo de lesão. A classificação é feita através do nível de comprometimento motor que o paciente sofreu, ou seja, o quanto seus movimentos foram afetados.

Na lesão incompleta, o paciente é capaz de realizar atividade motoras após o trauma, porém, na lesão completa, há uma perda de movimento.

Quais são os sintomas?

Os sintomas podem variar de acordo com a causa do trauma, entretanto é comum que o paciente apresente dor (na área atingida), dormência de partes do corpo, espasticidade (distúrbio de movimento) e até mesmo paralisia em casos raros.

Quais as causas mais comuns?

Dentre as causas mais comuns estão quedas de grandes alturas, acidentes de automóveis, ferimentos de bala e choques elétricos.

Como é feito o tratamento de lesão medular?

Antes de haver um tratamento é necessário que haja um atendimento de pronto socorro imediatamente após o trauma. Todavia, o tratamento pode envolver cirurgias, medicamentos, aplicação de toxinas e fisioterapia.

A lesão medular pode ser uma das responsáveis pela espasticidade, no Instituto Bem Estar, é possível realizar o tratamento dessa condição. Saiba mais

E agora?

Se você sofreu algum trauma que levou a uma lesão medular, após o atendimento de socorro é necessário que haja um acompanhamento médico. Juntamente a fisioterapia, é possível que o médico prescreva diferentes medicamentos orais e injetáveis. Entretanto, cada caso é único, por isso é importante se consultar regularmente e acompanhar o quadro.

pessoa com escoliose

Escoliose: congênita, neuromuscular ou idiopática

O que é?

A escoliose é uma curvatura anormal da coluna vertebral, que pode ser acompanhada de rotação das vértebras. Entretanto, há três tipos de escoliose mais frequentes: a congênita, a neuromuscular e a idiopática.

Além das categorias citadas, o grau da doença pode ser medido através do nível de curva da coluna, ou seja, quão angulada é a postura.

A curvatura é sempre igual?

Não, como já falamos anteriormente, há diferentes classificações para a doença, porém, a curvatura da coluna também muda, de acordo com o local em que as vértebras rotacionaram.

Como é realizado o diagnóstico da doença?

Geralmente o médico ortopedista percebe os primeiros sinais com exames clínicos (pois a curvatura é visível), contudo, há exames laboratoriais que são mais conclusivos.

Os principais exames que comprovam a escoliose são a radiografia, a tomografia ou a ressonância.

Quais são os sintomas?

O principal sintoma é físico, pois a pessoa possui uma curva visível na coluna.

O paciente pode sentir dor ou não, o que depende do quadro que esse apresenta.

O que causa a Escoliose?

A escoliose congênita, tem sua causa na má formação óssea ainda em fase gestacional.

A escoliose neuromuscular é causada por problemas de cunho neurológico, como por exemplo paralisia cerebral, distrofia muscular ou espinha bífida.

A escoliose idiopática, entretanto, não possui uma causa conhecida ainda.

Possui tratamentos?

O tratamento geralmente é feito através de cirurgia ou uso de colete cervical.

É comum que pessoas com escoliose sejam direcionadas para fisioterapia.

Qual o médico mais indicado para tratar a escoliose?

O médico responsável é o ortopedista.

Pessoas com essa doença podem realizar exercícios?

Sim, os exercícios podem até mesmo auxiliar no trato da doença, porém, é necessário um especialista para indicar uma rotina de exercícios que não seja prejudicial a saúde.

Quem sofre desse problema, sente muitas dores e um exercício errado pode não só ser doloroso como pode piorar o quadro geral do paciente.

homem com dor devido hérnia de disco

Hérnia de disco: Posso realizar exercícios físicos?

O que é?

A coluna vertebral é estruturada pelas vértebras. Entre elas existem discos intervertebrais, que amortecem movimentos e evitam atrito na região.

Com o tempo, esses discos podem sair da posição normal e consequentemente apertar alguma raiz de nervo da coluna, causando as hérnias de disco.

Hérnias podem ser muito dolorosas e, portanto, requerem uma atenção especial.

Quais são os sintomas?

A dor no local afetado (coluna) pode ou não surgir, pode ser leve ou intensa. É possível que o paciente sinta dor na perna, coxa ou no braço.

O que causa hérnias de disco?

A principal causa é o esforço repetitivo, ou seja, pela repetição de movimentos, há o desgaste dos discos intervertebrais.

Entretanto, sobrepeso e predisposição genética atuam como fatores de risco para o surgimento da doença.

Existe um exame das vértebras?

O diagnóstico é geralmente realizado após exame clínico, porém, para um reconhecimento preciso é necessário realizar raio X ou Eletromiografia.

Qual é o tratamento?

O tratamento pode variar com o nível de dor do paciente e o local onde a hérnia está apertando o nervo, todavia o uso de medicamentos e fisioterapia é comum como forma de tratamento.

Em casos mais sérios podem ser realizadas infiltrações e até cirurgias.

Qual é o médico responsável por tratar esse problema?

Hérnias são tratadas de acordo com a localização da mesma, portanto as hérnias de disco (coluna) requerem um neurocirurgião para medicar e possivelmente operar o paciente.

Quem tem hérnia de disco pode realizar esportes?

Sim, os exercícios podem até mesmo auxiliar no trato da doença, porém, é necessário um especialista para indicar uma rotina de exercícios que não seja prejudicial a saúde.

Quem sofre de hérnias de disco, sente muitas dores e um exercício errado pode não só ser doloroso como pode piorar o quadro geral do paciente.