Categorias
Pediatria

Prematuridade

Nascidos com menos de 37 semanas, os prematuros necessitam de uma atenção e cuidados especiais. Entenda mais.

O que é prematuridade?

A prematuridade acontece quando o bebê nasce com até 36 semanas e seis dias de gestação.

No Brasil, aproximadamente 9,2% dos nascimentos são considerados prematuros, e eles podem ocorrer, no entanto, em diferentes graus ou diferentes

Há crianças que mesmo prematuras nascem com a saúde perfeita.

Características da criança prematura:

As características da criança costumam ser a cabeça grande e desproporcional ao corpo, membros afinados e postura mais relaxada (uma vez que os músculos ainda não possuem a tendência para flexão dos membros).

A pele mais fina e órgãos genitais não totalmente formados são também algumas características de bebês prematuros.

Contudo, é comum nascerem com peso abaixo de 2kg (peso mínimo para o que a criança possa sair da maternidade)

O que causa a prematuridade?

A gestante pode apresentar diversas causas para condicionar o nascimento prematuro. São elas: infecção urinária, pré-eclâmpsia, retenção de líquido, descolamento de placenta, diabetes gestacional, distúrbios de tireoide, infecções, gravidez de gêmeos ou mais filhos, uso de bebidas alcoólicas entre outros.

Há casos, no entanto, em que a criança possui alguma doença que pode ocasionar a prematuridade.

Tratamento e cuidados com o bebê prematuro:

Bebês prematuros costumam nascer com dificuldade respiratória, baixo peso ou ainda estão em formação, nesses casos é necessário que o paciente permaneça na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (UTI) afim de ser monitorado.

O tratamento depende das condições que o paciente nasceu, podendo haver necessidade do uso de medicamentos ou de cirurgias.

Os procedimentos mais comuns são a aspiração respiratória e a alimentação controlada para aumento de peso. Manter o bebê em uma encubadora aquecida, portanto, é uma das maneiras de evitar a perda de peso.

O calendário de vacinação é o mesmo para prematuros?

De maneira geral sim, porém, é importante perguntar a um médico sobre possíveis alterações devido a prematuridade da criança ou a imunidade mais baixa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *