Categorias
Ginecologia

Gravidez ectópica: o que é?

Na gravidez ectópica ovo fertilizado não pode continuar a se desenvolver, uma vez que traz grande risco de vida para a mãe.

O que é gravidez ectópica?

Toda gravidez, começa com um óvulo, que se fertiliza, contudo, isso deve ocorrer no interior do útero. Nos casos ectópicos, esse óvulo fertilizado, se encontra em outros lugares, como por exemplo nas trompas, que são o canal entre os ovários e o útero.

Esse tipo de gravidez não pode ser levado adiante, ou seja, o ovo fertilizado não pode continuar a se desenvolver, uma vez que traz grande risco de vida para a mãe. Procure um médico.

O que causa a gravidez ectópica?

A causa mais comum é algum dano na tuba uterina, sendo que esse dano, faz com que o óvulo fique preso no caminho até o útero. Danos a tuba uterina, são comumente originados com uso de tabaco ou com o desenvolvimento de doenças inflamatórias pélvicas.

Alguns fatores como a idade avançada da mãe (após os 35 anos de idade), histórico de DST e uso inadequado do DIU, contribuem para que a gravidez seja ectópica.

Quais os sintomas da gravidez ectópica?

Logo no início, os sintomas são iguais aos de uma gravidez normal, ou seja, atraso na menstruação, enjoo, seios inchados e fadiga.

Todavia, com a evolução do problema, a mulher pode apresentar hemorragia vaginal e dor abdominal, como indícios específicos da gravidez ectópica.

Tratamento para gravidez ectópica

O tratamento depende do quadro geral da paciente e do estágio de evolução da gravidez quando diagnosticada. De maneira geral há dois tipos de tratamento para o problema, sendo o primeiro deles medicamentoso e o segundo cirúrgico.

O uso de medicação tem como intuito induzir a paciente a realizar um aborto, e geralmente esse método é usado quando o embrião ainda não possui atividade cardíaca. A cirurgia, no entanto, é utilizada em casos de maior gravidade ou urgência, ocorrendo de modo a retirar o óvulo fertilizado de onde ele está.

É importante dizer, que após uma gravidez ectópica, as chances de as próximas gestações serem ectópicas também, é muito grande, por isso é importante realizar o acompanhamento médico após tratar o problema a primeira vez.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *