Glomerulonefrite

Glomerulonefrite: parece infecção de urina mas não é

O que é Glomerulonefrite?

Há nos rins, uma estrutura chamada glomérulo, que age de maneira a filtrar o sangue e formar a urina, quando essa estrutura se inflama, temos a Glomerulonefrite.  Os glomérulos são responsáveis por retirar substancias do sangue e transformá-las em urina.

O que causa a Glomerulonefrite?

O problema pode surgir após uma infecção bacteriana, geralmente na garganta, isto é, há uma produção de anticorpos que podem se instalar no glomérulo e causar a inflamação do mesmo. Alguns pacientes com problemas cardíacos, principalmente os bacterianos, também podem apresentar quadros do problema.

Infecções virais como as da hepatite ou do HPV, eventualmente também podem causar a Glomerulonefrite. Algumas doenças como lúpus, nefropatia e a síndrome de goodpasture, também podem causar a doença.

Problemas como hipertensão e doença renal diabética são possíveis causas.

Quais os sintomas da Glomerulonefrite?

Urinar com cor diferente ou com espuma, é o principal indício do problema, contudo é possível que haja presença de inchaço em diferentes partes do corpo e de fadiga.

Como ocorre o diagnóstico da Glomerulonefrite?

O diagnóstico requer uma análise clinica dos sintomas e alguns exames laboratoriais, sendo que a maioria das vezes os exames solicitados são de urina, sangue e radiografias. Pode haver necessidade de realizar biópsia do tecido do rim para confirmar o diagnóstico.

Existe tratamento para Glomerulonefrite?

Sim, e de maneira geral consiste em proteger os rins de futuros danos. Em muitos casos, somente o uso de medicação é o suficiente para que a inflamação desapareça e consequentemente o problema deixe de existir.

Qual médico procurar?

É comum que as mulheres, procurem um ginecologista quando manifestam os sintomas, contudo, o especialista que trata do sistema urinário de homens e mulheres, é o urologista. Agende uma consulta.

Como prevenir o problema?

Assim como diversas doenças, ingerir água em quantidade adequada, manter uma rotina de exercícios e não fumar ou ingerir álcool em demasia são meios de prevenir que a Glomerulonefrite ocorra.

poliúria

Urinar em excesso não é normal

O que é poliúria?

É comum que quando a ingestão de água aumenta, o volume da urina aumente também, porém, a poliúria é uma produção acima de 2,5L por dia, sendo considerada assim o excesso da urina.

A quantidade de água que sai ou permanece no organismo é geralmente filtrada pelos rins, contudo, por vezes, os rins não trabalham como deveriam ou o próprio paciente ingere líquidos em demasia.

É importante dizer o aumento da quantidade de urina, não é a mesma coisa que o aumento da frequência urinária, isto é, a poliúria não afeta a quantidade de idas ao banheiro, mas a quantidade de urina em cada vez.

O que causa a poliúria?

O problema é geralmente associado a diabetes mellitus, contudo, infecções nos rins e lesões no hipotálamo também podem causar o aumento na quantidade de urina.

Como é o diagnóstico da poliúria?

É importante ter em mãos o histórico dos sintomas para que o médico possa avaliar o caso, contudo, o histórico deve conter a quantidade de líquido ingerido pelo paciente, a quantidade de vezes que foi ao banheiro e o volume da micção.

Também é importante avaliar a presença de outras doenças e o uso de drogas lícitas e ilícitas. Algumas vezes o especialista pode solicitar exames laboratoriais para comprovar a doença, em suma, os exames solicitados são de sangue e de imagem (tomografia e ultrassom).

Qual médico procurar?

É comum que as mulheres, procurem um ginecologista quando manifestam os sintomas, contudo, o especialista que trata do sistema urinário de homens e mulheres, é o urologista. Agende uma consulta.

Existe tratamento para a poliúria?

De maneira geral a poliúria é um sintoma e não uma doença, por isso, é necessário tratar a causa do problema, ou seja, controlar a diabetes, tratar infecções nos rins ou até procurar um neurologista.

uretrite

Uretrite pode ser sintoma de DST

Uretrite é a inflamação ou infecção da uretra, a uretra é o canal responsável por levar a urina da bexiga para fora do corpo. O problema é dividido entre gonocócicas e não gonocócicas, sendo que o primeiro é causado por uma bactéria específica, e o segundo, causado por diversos outros fatores e agentes.

O que causa a uretrite?

A causa mais comum do problema é associada a bactérias, porém, essa não é a única causa do problema. Alguns pacientes desenvolvem o quadro de infecção provocado por vírus, geralmente transmitidos sexualmente, dentre os problemas mais comuns que causam a uretrite podemos citar a gonorreia, clamídia, HPV e a herpes.

Casos mais raros podem ocorrer em consequência de um procedimento cirúrgico e por uso de sondas ou outros corpos estranhos na uretra.

Quais os sintomas da uretrite?

Os indícios podem variar ente homens e mulheres, uma vez que os organismos de ambos são diferentes. Mulheres geralmente apresentam dor abdominal, secreção vaginal, dor pélvica e micção frequente, algumas pacientes chegam a relatar febre e queimação ao urinar.

Em homens os sintomas podem surgir durante as relações sexuais, apresentando dor e sangramento. A febre é menos comum nos homens, contudo, ainda há presença de ardência ao urinar.

Qual o tratamento da uretrite?

O tratamento depende da causa, sendo que a maioria das vezes o uso de medicação é o método usado para tratar o problema. Em casos de DST, pode ser necessário um tratamento mais extenso.

Como prevenir a uretrite?

Muitas vezes não há um método comprovado de evitar algumas doenças, contudo, no caso da inflamação da uretra, especialistas dizem que manter uma boa higiene intima e ter relações sexuais com uso de preservativo podem ser o suficiente para evitar o problema.

Qual médico procurar?

É comum que as mulheres, procurem um ginecologista quando manifestam os sintomas, contudo, o especialista que trata do sistema urinário de homens e mulheres, é o urologista.

Exame para verificar se há câncer de próstata

Câncer de Próstata: entenda os sintomas

O que é câncer de próstata?

É um tipo de câncer que acomete a próstata, localizada abaixo da bexiga e que envolve a uretra masculina. Segundo o INCA, é considerado um câncer da terceira idade, já que cerca de 75% dos casos ocorrem em idosos.

Quais os sintomas apresentados?

Apesar de muitos pacientes não apresentam nenhum sintoma no início da doença.

Na fase avançada, o câncer pode provocar dor nos ossos, sintomas urinários ou, quando mais grave, infecção generalizada ou insuficiência renal.

Como diagnosticar o câncer de próstata?

Na maioria dos casos o câncer de próstata é diagnosticado através do PSA (exame realizado através de uma amostra sanguínea) ou com toque retal.

Quais os fatores de risco

 Idade

Segundo a Sociedade Brasileira de Urologia, é recomendado que o toque retal seja realizado a partir de 50 anos, no entanto, homens com histórico familiar de câncer devem iniciar aos 40 anos. Todavia, em ambos os casos o exame deve ser realizado anualmente.

Cor de pele

Homens de pele negra, tem maiores chances de desenvolver este tipo de câncer.

Histórico Familiar

Assim como outras doenças, pacientes com histórico familiar também são mais propensos a desenvolver tumores na próstata.

Obesidade

Homens que sofrem com a obesidade ou com o sobrepeso igualmente fazem parte do grupo de risco.

Como prevenir a o câncer de próstata?

Ingerir alimentos como frutas, verduras, legumes, grãos, cereais integrais, alimentos com baixa taxa de gordura de origem animal, não só ajudam a diminuir os riscos de câncer de próstata, como também de diversas outras doenças.

Além da alimentação, é necessário adotar outros hábitos como realizar o de realizar atividade física diária, diminuir a ingestão de álcool e acabar com o consumo de cigarro.

Como tratar o câncer de próstata?

O tratamento varia de acordo com o tamanho e a classificação do tumor, além do quadro geral do paciente.

Pode haver indicação para remoção cirúrgica da próstata, radioterapia, ou tratamento com hormônios e medicamentos. No entanto, somente um bom especialista saberá orientar a melhor opção a ser adotada.

Mitos e verdades sobre a infecção do trato urinário

O que é?

Popularmente chamada de infecção urinária, é uma doença comum, que ocorre quando uma bactéria entra pela uretra e então infecciona algum componente do trato urinário.

De maneira geral, a infecção se instala na uretra a princípio, e se não tratada, pode agravar o quadro e chegar aos rins.

A doença pode acometer pessoas de todas as idades e gêneros.

Você sabia? mulheres tem mais infecções urinárias do que os homens

Quais são os sintomas da infecção urinária?

Dor, desconforto ou ardência ao urinar, sensação de bexiga cheia são sintomas comuns, contudo, sentir constantemente vontade de urinar também pode ser um indício.

O que causa essa infecção?

As causas da infecção podem variar, mas de forma geral, tudo o que facilita que a bactéria atinja a bexiga pode ser considerado um facilitador da doença.

O risco de cistite aumenta em pessoas que não fazem higiene adequada, são sexualmente ativas, usam diafragma, estão grávidas ou estão com sistema imunológico baixo.

Há ainda, pessoas que têm cálculo renal, próstata aumentada, ou fazem uso prolongado de cateteres urinários.

Como é realizado o diagnóstico?

O diagnóstico é feito após exame laboratorial de urina.

Como ocorre o tratamento?

O tratamento geralmente é feito através de antibióticos. Manter o corpo hidratado pode auxiliar no tratamento.

Existe um método preventivo?

A prevenção da doença pode ser feita com a ingestão de líquidos (água majoritariamente) de maneira correta.

Perguntas sobre a infecção urinária:

É verdade que a infecção urinária passa pelo uso do mesmo banheiro?

Não, pelo contrário, segurar a urina fora de casa pode ocasionar a infecção, diferente de ir a um banheiro público.

Tomar friagem pode causar uma infecção?

Mito, o problema da infecção está na diminuição da quantidade de água ingerida durante os períodos de frio, e não na friagem em si.

Ingerir muitos líquidos ajuda a prevenir?

Sim, a pouca ingestão de líquidos (água), é uma das principais causadoras de problemas do trato urinário.

Portanto, beber água regularmente de maneira correta, pode sim evitar uma infecção urinária.

Lavar-se muito é uma solução?

Não, tudo em excesso é ruim e com a higiene também ocorre o mesmo, portanto, lavar-se com água e sabão repetidas vezes no dia, pode trazer problemas a saúde.

Homem com dor devido pedra nos rins

Pedra nos Rins: Dor e desconforto

O que é pedra nos rins?

Também conhecido como cálculo renal, é uma condição em que há formações cristalizadas nos rins ou nas vias urinárias.

Qual o tamanho das pedras?

Os tamanhos são variados, bem como os formatos.

Quais são os sintomas das pedras nos rins?

Geralmente a dor nos rins é o primeiro sintoma, todavia, é possível que o paciente observe um aumento na frequência urinária, desconforto ou ardência.

Em casos que a pedra é maior, é possível que saia sangue na urina.

O que causa pedra nos rins?

O grande acúmulo de cálcio ou outros sais na urina é a principal causa de cálculos, entretanto, desidratação e disfunções hormonais também podem causar pedras nos rins.

Você sabia? depois de ter um caso de pedra nos rins, existem 15% de chances de ter o problema novamente no ano seguinte, e até 70% em 10 anos.

Existem tratamentos?

Geralmente o tratamento é feito através de medicamentos que possam amenizar os sintomas das pedras até que essas sejam expelidas, porém, em casos mais graves (pedras maiores) podem ser realizadas cirurgias para remoção dos cálculos.

Como é a cirurgia?

O procedimento costuma ser rápido e não deixa cicatrizes. Em casos de pedra maiores de 1cm de diâmetro, o médico geralmente precisa “quebrar” a pedra em menores.

A cirurgia é realizada através do canal urinário.

Como é realizado o diagnóstico?

Para identificar cálculos, o paciente necessita realizar exames de Ultrassonografia.

Qual o médico responsável por tratar pedras nos rins?

O especialista é o urologista, sendo no entanto, o paciente homem ou mulher.

Quem pode ter cálculos renais?

Todos podem ter cálculos, mas estudos mostram que os casos mais comuns são em homens de 20 a 40 anos.

Beber água ajuda a evitar pedras nos rins?

Sim, a ingestão de líquidos evita a calcificação de pedras, contudo, em casos de disfunções hormonais, a água pode não ser suficiente.

Ingerir sódio em demasia pode aumentar as chances de calcificação?

Sim! Ingerir sódio aumenta as chances do paciente de ter cálculos, porém, ao contrário do que se pensa, a ingestão de cálcio não interfere diretamente no surgimento das pedras.