Categorias
Artigos Otorrino

Rinite ou sinusite, como identificar?

Rinite ou Sinusite? Os sintomas são parecidos e muitas vezes confundidos. Receber o diagnóstico correto, significa ter o tratamento adequado e consequentemente uma melhora mais efetiva. O especialista indicado para esses processos inflamatórios de vias respiratórias é o otorrino.

Embora muitas pessoas não procurem o médico por esse tipo de problema, quando não o fazem, o quadro pode piorar e levar a condições mais graves. Outro problema comum é o de se automedicar durante crises. Sprays de corticoides apesar de aliviar os sintomas, podem provocar outros problemas se não utilizados de maneira correta.

Rinite

A rinite se consiste na inflamação da mucosa que reveste o nariz e pode ser de curta ou longa duração. Alguns sintomas da rinite são obstrução nasal (o popularmente chamado nariz entupido), secreção nasal dores na face. Alguns pacientes podem apresentar espirros frequentes, redução do olfatococeira nos olhos e dores de ouvido.

O tratamento geralmente é feito com uma série de cuidados que envolve medidas de higiene ambiental, medicamentos como anti-histamínicos(antialérgicos), corticoides e descongestionantes nasais e lavagem nasal com soro fisiológico.

Sinusite

A sinusite também trata-se de uma inflamação, atingindo os seios da face (áreas como a testa e as “maçãs do rosto”). Podem ser de causa alérgica ou infecciosa vital e bacteriana. Quando a sinusite é crônica, podem estar associadas a problemas anatômicos como desvio de septo, carne esponjosas e pólipos, por provocarem um estreitamento da cavidade nasal.

Os sintomas são muito parecidos com o a rinite, isto é, obstrução nasal, redução do olfato e dores na face. Todavia, alguns sintomas como irritação na garganta, febre tosse, são mais comuns na sinusite do que na rinite.

Alem das medidas usadas para a rinite alérgica, pode ser necessário o uso de antibióticos, portanto, requer um especialista que acompanhe o quadro. Em caso de sinusite crônica, pode ser necessária cirurgia reparadora, feita por meio de vídeo e endoscópio endonasal, ou seja, sendo um procedimento pouco traumático e com melhor recuperação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *