Categorias
Cardiologia

Doença Arterial Periférica

O que é doença arterial periférica? quais os sintomas? o que causa? existe tratamento? Entenda mais sobre essa doença e procure um médico.

O que é doença arterial periférica?

Há no corpo, o chamado sistema nervoso, esse sistema é responsável principalmente por conduzir sangue pelo corpo. O sangue por sua vez, passa dentro de estruturas próprias como artérias e veias.

Quando as artérias se estreitam ou enrijecem, temos a chamada doença arterial periférica. Quando esse estreitamento ocorre, o fluxo de sangue passa a ser prejudicado acarretando assim diversas complicações. O problema atinge principalmente pernas e pés, uma vez que estão relativamente mais longes do coração.

O que causa a doença arterial periférica?

A principal causa é a chamada aterosclerose, que é, contudo, uma doença que faz com que a gordura se deposite nas paredes das artérias.

A aterosclerose é uma doença que pode acometer qualquer idade e ambos os sexos, contudo, tem uma progressão lenta e requer uma atenção especial.

Assim como quase todas as doenças cardiovasculares, obesidade e tabagismo são fatores que intensificam as chances de o indivíduo ter problemas de circulação.

Quais os sintomas da doença arterial periférica?

Embora muitos pacientes não apresentem nenhum sintoma, ou apresentem sintomas leves, é preciso procurar um médico cardiologista ao sinal de qualquer indício.

Cãibras e dores nas pernas incomodam, mas mesmo aquelas que passam após alguns minutos, requerem atenção por parte do paciente. O mais comum é que os sintomas atinjam a panturrilha.

Além de dor, indícios comuns são a dormência das pernas e pés, e possivelmente o paciente pode observar que suas feridas nessas áreas demoram para se curar, ou até mesmo que as unhas demoram a crescer.

Em homens, a doença pode causar disfunção erétil.

Existe tratamento para a doença arterial periférica?

Sim, existe tratamento, e geralmente se mostra efetivo. O uso de medicação é, contudo, o método mais utilizado em casos leves, por não ser tão invasivo quanto uma cirurgia.

Quando a cirurgia é necessária, essa tem o intuito de desobstruir as artérias prejudicadas, e retirar possíveis coágulos que tenham se formado.

Mudanças na dieta e prática de exercícios também auxiliam o tratamento da doença.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *