caxumba

Caxumba, conheça as complicações

Caracterizada pelo inchaço no pescoço, a doença na verdade é uma infecção viral que afeta as glândulas salivares ou sublinguais, todas localizadas próxima ao ouvido.

Por haver campanhas de vacinação para o problema, a doença não é mais tão comum, contudo, quando surge, atinge mais crianças do que adultos.

O vírus causador da doença é contagioso, e pode ser transmitido através de gotículas presentes na tosse ou no espirro. Inicialmente um dos lados é afetado, todavia, com o passar dos dias, o outro lado também pode ser prejudicado.

O que causa a caxumba?

A doença é causada por um vírus. Uma vez que o paciente está infectado, é possível que este seja um meio de transmissão até mesmo 9 dias antes de os sintomas surgirem. O ser humano é o único hospedeiro desse vírus, portanto não é possível contrair o problema através de animais ou plantas.

Quais os sintomas da caxumba?

Alguns pacientes não apresentam sintomas, ou os mesmos são muito leves. Quando a doença se mostra sintomática, é possível observar inchaço nas glândulas salivares (no pescoço), febre, dores de cabeça e perda de apetite. Por conta do inchaço, é possível observar dor ao mastigar ou engolir também.

Como é feito o diagnóstico da caxumba?

De maneira geral, é necessário procurar um médico quando os sintomas surgem. Durante a consulta médica, o especialista realizará uma análise clínica dos sintomas. Pode haver necessidade de realizar exames de sangue para que a doença seja comprovada.

Como é o tratamento da caxumba?

Assim como a maioria das doenças causadas por vírus, os medicamentos visam controlar os sintomas e evitar a evolução da doença, enquanto o próprio organismo reage contra o vírus.

Grande parte dos pacientes se recuperam em duas semanas, todavia, é recomendado que seja feito repouso durante esse período.

Quais as complicações da caxumba?

Geralmente as complicações são raras e acometem mais os adultos do que as crianças. As complicações são associadas ao inchaço de outras partes do corpo como por exemplo os testículos, seios, ovários e o cérebro.

Alguns casos ocorre a perda de audição, ou a má formação fetal, em casos de pacientes grávidas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>