hérnia umbilical

Hérnia Umbilical

O que é

A hérnia umbilical ocorre quando uma porção de revestimento do abdômen faz uma protuberância no umbigo. O problema pode ser visível ou apenas sentido com toque.

Hérnias podem causar constrangimentos, porém, é importante saber que seu problema real não é estético, e deve ser tratado mesmo com ausência de dor.

Sintomas

O sintoma é em suma físico (inchaço), porém, Geralmente não causa dor.

Causas

As principais causas são obesidade, gravidez múltipla e cirurgias abdominais, entretanto, é comum o surgimento de hérnias em crianças.

Há apenas um tipo de hérnia?

Não, existe mais de um tipo, sendo que sua causa e seu tamanho são variáveis.

Tratamentos

Em bebês geralmente a hérnia se reverte sozinha. Em adultos pode ser necessária cirurgia, contudo, não há medicamentos para o trato do problema.

Como é a cirurgia?

O procedimento com nome de herniorrafia, pode ser feito tanto através de um corte no abdômen quanto por laparoscopia.

Os cuidados pós cirúrgicos são simples, e possuem diretrizes como: não pegar peso, manter uma alimentação saudável e não dirigir.

Qual médico procurar?

O especialista indicado para realizar o diagnóstico e cirurgia de hérnias umbilicais é o cirurgião geral.

Quando operar?

Em crianças, a cirurgia não é recomendada pois o problema pode se resolver sozinho até os 5 anos de idade, todavia, em adultos, a cirurgia é sempre indicada pelo fato de ser o único tratamento possível.

A hérnia pode provocar complicações?

Sim, o nódulo pode comprimir partes do abdômen, pode romper, necrosar e causar dor, infecções e muito mais.

Quem tem hérnia pode realizar exercícios físicos?

Apesar de ser recomendado que todas as pessoas realizem algum tipo de atividade física, no caso de pacientes com hérnias, a musculação é contraindicada.

Evitar pegar peso e realizar esforço em demasia é um dos meios de prevenir que a hérnia se rompa.

Homem com dor devido pedra na vesícula

O que é pedra na vesícula?

O que é?

Por razão de alguma disfunção na vesícula, esse órgão pode acumular sais em seu interior,entretanto, com o passar do tempo esses sais vão se solidificando até se transformarem em pequenas pedras.

Quais são os sintomas?

Os sintomas vão desde desconforto abdominal até indigestão e vômitos. A vesícula se localiza na parte superior direita do abdômen.

O que causa pedra na vesícula?

São diversas as possíveis causas de pedra na vesícula, entretanto as mais comuns são obesidade, dietas gordurosas e baixa ingestão de fibras, mas não só isso como sedentarismo, tabagismo, hipertensão entre outros

Como é feito o diagnóstico?

O diagnóstico é feito através de ultrassom da vesícula, porém, o exame geralmente não está incluso em check-up de rotina, portanto, o exame é solicitado quando os sintomas aparecem.

Existe algum tratamento?

O tratamento mais eficiente e rápido é a cirurgia laparoscópica, nessa cirurgia ocorre a remoção da vesícula. A cirurgia, entretanto, não traz problemas ao paciente.

Como funciona a cirurgia laparoscópica?

Cada paciente, pode apresentar um nível de stress e de gravidade, porém, de forma geral, a cirurgia laparoscópica costuma ser minimamente invasiva.

As cicatrizes ficam como pequenas marcas no abdômen e a recuperação, em casos normais, não necessita de grandes esforços.

É necessário fazer repouso?

Sim, a falta de repouso é uma das principais causadoras de reações adversas da cirurgia. Todavia, pequenas caminhadas são essenciais, uma vez que a cirurgia pode acumular gases no interior da barriga.

É verdade que há uma restrição alimentar para pessoas com pedra na vesícula?

Assim como outras patologias, é possível amenizar os sintomas realizando uma diminuição de gordura na alimentação e consumindo alimentos com mais água e proteínas. Porém, isso não quer dizer que o paciente esteja proibido de comer certos alimentos.

Qual médico procurar?

O médico responsável pelo trato de pedra na vesícula, é o cirurgião geral.

Médico fazendo acompanhamento

Acompanhamento médico.

Importância do acompanhamento:

O acompanhamento médico tem sua importância pois ajuda a prevenir doenças futuras e a manter uma saúde estável.

Há diversas doenças silenciosas, ou seja, que não apresentam sintomas em seu estágio inicial, ao realizar exames de rotina é possível identifica-las a tempo de haver um tratamento efetivo.

Além disso o médico poderá solicitar vacinas, suplementos, vitaminas e muitos outros componentes que auxiliem seus pacientes a manterem uma boa saúde.

Quais exames podem ser solicitados?

Em uma consulta de acompanhamento é possível que o médico solicite exames laboratoriais, dentre eles os mais comuns são exames de sangue (hemograma), exames de colesterol, exames de urina, fezes, ecocardiogramas, entretanto para mulheres podem ser pedidos o exame Papanicolau e mamografia.

Quais médicos podem fazer o acompanhamento?

Há algumas áreas médicas que são comuns de se realizar a consulta de check-up, como por exemplo, a clínica geral, geriatria, pediatria, ginecologia, gastro e cardio, porém, em caso de doenças pré-existentes, o acompanhamento pode ser feito por demais especialistas.

Quais pessoas devem ir a um médico regularmente?

O acompanhamento deve ser realizado por todos os gêneros e idades, porém, há uma atenção especial para idosos, crianças, grávidas ou pessoas com qualquer tipo de deficiência.

Se consultar com um psiquiatra é considerado acompanhamento?

Depende, em se tratando de check-up, não há exames ou testes preventivos nessa área, porém, quando um problema é detectado, é necessário, manter uma rotina de consultas periódicas com um desses especialistas.

Dicas para quando for a uma consulta de rotina:

Tenha em mente o motivo da sua ida até aquele lugar, portanto, tenha as respostas que seu médico pode realizar. Você sentiu algum sintoma anormal desde a última consulta? Como está a sua alimentação? As idas ao banheiro estão normais? Você tem se sentido cansado sem motivo? Possui alguma doença pré-existente?

Quanto mais respostas, melhor será a consulta. Ter todas as informações auxilia o médico na hora de solicitar exames e realizar o prognóstico.

hemorroida

Hemorroidas: vergonha é não tratar.

O que é?

Hemorroidas são a inflamação da veia localizada no reto ou no ânus, porém, há mais de um tipo de hemorroida, podendo ser interna ou externa.

Existe apenas um tipo de hemorroida?

Não, existem 4 (quatro) graus da doença,sendo que o nível de inflamação é o fator usado para classificar o problema.

Quais os principais sintomas?

Os sintomas costumam incomodar o paciente, dor e inchaço são os principais indícios.

Sangue ao defecar, no entanto, é um dos primeiros sintomas das hemorroidas, procure um médico.

O que causa?

A hemorroida é comum, podendo ser causada por dieta com poucas fibras, esforço físico exagerado, obesidade, gravidez ou até por permanecer sentado por longos períodos.

Dentre as causas, é muito comum que atletas apresentem a hemorroida por esforço físico, principalmente ciclistas, pessoas que praticam musculação e corredores.

Como ocorre o diagnóstico?

O diagnóstico é feito com o exame de toque, Anuscopia, Sigmoidoscopia ou Colonoscopia

Hemorroida é transmissível?

Não, a hemorroida não é transmissível por se tratar de uma inflamação, não uma infecção.

Existem tratamentos para essa doença?

O tratamento é feito com medicamentos, e em casos extremos, através de cirurgia.

Passar pomada é o suficiente?

As pomadas, de maneira geral, auxiliam a diminuir os sintomas, ou seja, não são curativas. O correto é sempre se dirigir a um médico.

Hemorroidas podem voltar?

Depende, se o tratamento foi medicamentoso, o problema pode voltar, porém, em caso de cirurgias, o médico retira o tecido da região, por isso não há meio ocorrer novamente.

Qual especialista procurar?

O especialista mais indicado é o cirurgião geral.

Posso realizar atividade física?

Apesar de ser recomendado que todas as pessoas realizem algum tipo de atividade física, no caso de pacientes com hemorroidas, o esforço em excesso é contraindicado.

O ideal é que o indivíduo realize pequenas caminhadas e continue suas atividades cotidianas normalmente.