Categorias
Ginecologia

6 dúvidas sobre o aborto

Respondemos 6 dúvidas frequentes sobre o aborto, entenda mais sobre o que é esse processo, sobre o papel do pai e a próxima gravidez.

O que é um aborto espontâneo?

O aborto é caracterizado pela gestação que é interrompida de forma natural, até a 22ª semana de gestação. Quando a gestação se interrompe antes da 12ª semana, é considerada precoce, após esse período é chamada de tardia.

Quando se diz que a gestação é interrompida de forma natural, quer dizer que o processo ocorreu sem uso de medicação, ou seja, o próprio organismo da mulher rejeitou a gravidez.

Abortar é considerado normal?

Para a medicina é normal que a primeira gestação da mulher seja abortada, contudo, caso a segunda também seja interrompida, é necessário investigar o problema mais afundo e possivelmente buscar tratamentos antes de engravidar novamente.

Problemas no pai, podem estar relacionados ao aborto?

Sim, ao contrário do que se pensava antigamente, não são só as condições da mãe que podem causar o aborto. Estudos indicam que homens acima de 55 anos, possuem uma taxa maior de abortamentos.

É possível abortar sem perceber?

Muitas mulheres já sofreram um aborto espontâneo e não souberem, estima-se que 75% dos abortos ocorrem antes que o óvulo fertilizado chegue ao útero, sendo assim, o processo abortivo ocorre semelhante a uma menstruação e a mulher não reconhece o ocorrido como um aborto.

Mulheres que já abortaram mais de uma vez podem engravidar?

É necessário investigar as causas dos abortos anteriores. É possível que a paciente engravide caso seja descoberta a causa do problema e essa seja tratada, todavia, ter mais de um aborto, é um fato de risco para que a mesma situação ocorra outras vezes.

Realizar o pré-natal reduz o risco de aborto?

Sim, realizar o pré-natal é um método não só de prevenir o aborto, mas de garantir a saúde da mãe e da criança. Muitas vezes o processo está relacionado com má formação do feto ou problemas de saúde da mãe, e ambas as situações podem ser controladas durante consultas com o obstetra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *