O que é
É uma alteração do funcionamento do cérebro que leva ao disparo descontrolado dos neurônios, provocando as chamadas crises epilépticas. As crises podem ser de diferentes formas: apenas como exemplo, nas convulsões o paciente perde a consciência e cai, se debatendo; nas crises de ausência a pessoa fica “fora do ar”, nas crises parciais, apenas ocorre o movimento involuntário de um membro.

Sintomas
Na crise convulsiva, a pessoa pode cair ao chão, apresentar contrações musculares em todo o corpo, morder a língua, ter salivação intensa, respiração ofegante e até urinar. Pode haver crises de desligamentos, quando a pessoa fica com o olhar fixo, e perde contato com o meio por alguns segundos. Em outras crises, a pessoa fica alerta, mas não tem controle de seus atos, fazendo movimentos automaticamente.

Causas
A epilepsia pode decorrer de uma lesão no cérebro, de trauma, infecção (meningite), cisticercose, excesso de bebidas alcoólicas ou de drogas, mas também por alguma situação ocorrida antes ou durante o parto.

Tratamento
O tratamento é feito com medicamentos que evitam as descargas elétricas cerebrais anormais, que são a origem das crises. Eles devem ser prescritos pelo médico, que irá orientar sobre como agir, caso haja novos episódios. Durante uma convulsão não se deve enfiar a mão ou qualquer objeto na boca do paciente, basta protegê-lo para que não se machuque enquanto se debate e aguardar o fim da crise.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *