câncer de prostata

Conheça os sintomas do Câncer de Próstata

O que é?

É um tipo de câncer que acomete a próstata, localizada abaixo da bexiga e que envolve a uretra masculina. Segundo o INCA, o Câncer de Próstata é considerado um câncer da terceira idade, já que cerca de 75% dos casos no mundo ocorrem a partir dos 65 anos.

Sintomas apresentados?

Muitos pacientes não apresentam nenhum sintoma, ou quando sentem algo são sensações parecidas com as do crescimento benigno da próstata. Na fase avançada, pode provocar dor nos ossos, sintomas urinários ou, quando mais grave, infecção generalizada ou insuficiência renal.

Como diagnosticar o câncer de próstata?

A maioria dos casos o câncer de próstata é diagnosticado através do PSA, exame realizado através de uma amostra sanguínea ou toque retal. Em caso de suspeita de câncer, o médico realizará o exame físico, incluindo o exame de toque retal.

Fatores de risco

 Idade

Segundo a Sociedade Brasileira de Urologia, é recomendado que o toque retal seja realizado a partir de 50 anos, no entanto, homens com histórico familiar de câncer de próstata devem iniciar aos 40 anos. Em ambos os casos o exame deve ser realizado anualmente.

Hábitos de vida

Homens com sobrepeso e obesos também possuem maiores chances de desenvolver o câncer de próstata, além disso, o consumo excessivo de álcool e o tabagismo podem contribuir para o desenvolvimento da doença.

Cor de pele

Homens de pele negra, tem maiores chances de desenvolver este tipo de câncer.

Histórico Familiar

Homens que já tiveram casos de câncer de próstata na família, tem uma maior chance de desenvolver o câncer.

Obesidade

Homens que sofrem com a obesidade e o sobrepeso tem chances aumentada de ter câncer.

Como prevenir?

Alimentos como frutas, verduras, legumes, grãos, cereais integrais, alimentos com baixa taxa de gordura de origem animal, não só ajudam a diminuir os riscos de câncer de próstata, mas também reduzem os riscos de outras doenças crônicas não-transmissiveis.

Além da alimentação, outros hábitos como, atividade física diária, diminuir a injestão de álcool e o consumo de cigarro.

Como tratar?

O tratamento varia de acordo com o tamanho e a classificação do tumor, além disso deve se levar em consideração a idade do paciente. Pode haver indicação para remoção cirúrgica da próstata, radioterapia, ou tratamento com hormônios e medicamentos. No entanto, somente um bom especialista saberá orientar a melhor opção a ser adotada.

disfunção

Disfunções sexuais

O que são
Disfunções sexuais são as dificuldades que uma pessoa ou um casal têm em algum dos momentos de atividade sexual. É quando alguma das etapas é afetada, como desejo, excitação, ejaculação ou orgasmo. Mas não é uma simples falha de ereção que se classifica como disfunção sexual – a pessoa só é considerada impotente se apresentar disfunção erétil permanente. Portanto, apenas uma avaliação médica é capaz de indicar se há doença.

Sintomas
Dificuldade constante em alguma das fases do ato sexual e dificuldade de obter e manter a ereção são alguns dos sintomas.

Causas
Em 70% dos casos, a causa é emocional. No restante deles, ocorre a disfunção orgânica, que tem origem arterial, neurológica, hormonal ou ainda, pode ser resultado de alterações na anatomia do pênis. O cigarro também é um forte agente causador.

Tratamentos
Pode ser indicada a psicoterapia, ou ainda uso de medicamentos, de acordo com cada diagnóstico. Jamais faça automedicação, ou recorra a remédios paliativos. Procure o médico e entenda o que realmente acontece com seu organismo, para agir o mais rápido possível e de forma mais eficaz.

Hiperplasia Benigna da Próstata

Com o envelhecimento, a próstata pode aumentar seu tamanho. Esse crescimento é sentido por 25% dos homens na faixa dos 40 aos 49 anos, e chega até a 80% dos que têm entre 70 e 79 anos. Muitos não têm sintomas, mas a metade dos homens de 60 anos apresenta certa dificuldade ao urinar, provocada por esse aumento da glândula. A hiperplasia é um tumor benigno, mas pode conter dentro de si células malignas, a serem descobertas por meio de exames.

Sintomas
Entre os sinais estão o jato urinário fraco, aumento da frequência das micções com eliminação de poucos volumes de urina, jato interrompido, aumento da quantidade de micções à noite, urgência para urinar, incontinência ou o contrário: retenção urinária aguda. São sintomas que podem ocorrer sozinhos, ou em conjunto.

Causas
A causa exata do aumento da próstata ainda é desconhecida, mas sabe-se que sua incidência está relacionada ao envelhecimento do homem e a um histórico de predisposição genética à hiperplasia.

Tratamento
Em geral, o tratamento envolve uso de medicamentos, mas também pode ser indicado cirurgia para abrir espaço e facilitar a passagem de urina. O médico saberá indicar o caminho mais eficaz, a partir de um diagnóstico bem detalhado.

Infecção Urinária

O que é
Também chamada de cistite, é uma doença comum – cerca de 80% das mulheres passam por ela ou terão esse problema em algum momento. O mal ocorre quando uma bactéria entra pelo canal da uretra e atinge a bexiga, infectando a urina e fazendo com que o órgão fique inflado. Isso provoca urgência na vontade de urinar, a todo momento.

Sintomas
Vontade frequente de ir ao banheiro, sensação de não esvaziamento total da bexiga, dor no canal urinário, dor na hora de urinar, pouca urina e de odor mais forte.

Causas
As causas da cistite podem variar, mas de forma geral, tudo o que facilita que a bactéria atinja a bexiga pode ser considerado um facilitador da doença. O risco de cistite aumenta em pessoas que não fazem higiene adequada, são sexualmente ativas, usam diafragma, estão grávidas, estão com sistema imunológico baixo. Ou ainda, pessoas que têm cálculo renal, próstata aumentada, ou fazem uso prolongado de cateteres urinários.

Tratamentos
Geralmente, antibióticos têm um bom resultado. O médico saberá qual a melhor indicação para cada caso. Se você tem cistites recorrentes, o profissional pode incluir no tratamento uma avaliação para investigar se há alguma anormalidade urológica causando as infecções.

Pedra nos Rins

O que é
Também chamada de cálculo renal, a doença acontece quando há formações cristalizadas nos rins ou nas vias urinárias, resultantes do acúmulo de cristais existentes na urina. Eles podem passar sem sintomas, mas geralmente provocam dor intensa que começa na região lombar e se espalha, atingindo o abdome, com fortes cólicas. Há um pico de dor intercalado por alívio, e às vezes náuseas e vômitos.

Sintomas
Sangue na urina, bloqueio ou redução de fluxo urinário, necessidade mais frequente de urinar e infecções urinárias.

Causas
A doença ocorre quando há volume insuficiente de urina, ou quando ela está cheia de sais. Pode também haver grande quantidade de cálcio, fosfatos, oxalatos, cistina, ou falta de citrato. Distúrbios metabólicos do ácido úrico ou da glândula paratireoide, alterações anatômicas ou obstrução das vias urinárias também podem dar origem aos cálculos.

Tratamentos
Ao contrário da recomendação que se dava antigamente, durante as crises deve-se evitar beber muito líquido, pois eles podem pressionar ainda mais os rins e agravar as dores. O urologista indicará os medicamentos mais eficazes. Durante as crises, ele deve incluir analgésicos e anti-inflamatórios, a fim de amenizar as cólicas. Também são opções procedimentos endoscópicos ou a Litotripsia, que fragmenta o cálculo para eliminá-lo.

Transtorno de Ansiedade Generalizada

O que é
Diante de situações pouco comuns, é normal ter certa ansiedade. Porém, no Transtorno de Ansiedade Generalizada esse quadro é mais intenso e caracterizado pela preocupação excessiva, forte expectativa, ou sentimento de apreensão. Um mal persistente e difícil de controlar, que dura meses, interferindo na qualidade de vida e no desempenho familiar, social e profissional.

Causas
Não se sabe exatamente o que causa esse transtorno. Ele pode estar relacionado a um desequilíbrio de neurotransmissores no cérebro, mas também pode ser causado por fatores como predisposição genética e estresse, além de má qualidade de vida. Há ainda condições físicas que se associam à causa, como alterações de tireoide e menopausa.

Sintomas
Os sintomas variam em cada caso, mas geralmente se resumem a inquietação, fadiga, irritabilidade, dificuldade de concentração, tensão muscular e perturbação do sono. Podem ocorrer também palpitações, falta de ar, taquicardia, aumento da pressão arterial, suor excessivo, dor de cabeça, náuseas e dores musculares.

Tratamento
Varia de acordo com o quadro de cada paciente, mas com medicamentos associados à Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC), e recomendações médicas, é possível compreender os comportamentos e controlá-los. Siga as recomendações do seu médico de confiança, e jamais interrompa o tratamento por conta própria.

Transtorno de Estresse Pós-Traumático

O que é
O Transtorno do Estresse Pós-Traumático (TEPT) é um distúrbio que ocorre após a pessoa ter vivenciado uma cena violenta ou traumática, que trouxeram para perto ameaça à vida. Envolve sinais e sintomas físicos, psíquicos e emocionais, que se manifestam entre as três primeiras semanas do fato até seis meses depois que ele aconteceu. A pessoa passa a reviver o trauma com a mesma sensação de dor e sofrimento que teve naquele momento.

Causas
O fator causal primário e essencial é sempre algum acontecimento estressante, ou situações de estresse permanentes.

Sintomas
Os sintomas podem ocorrer com pessoas de qualquer idade. Eles também surgem de formas diferentes. Por meio de reexperiência traumática, com pensamentos permanentes e lembranças do trauma ou pesadelos; por meio de isolamento social (a pessoa foge de situações que possam relembrar o trauma); ou taquicardia, sudorese, tonturas, dor de cabeça, distúrbios do sono, dificuldade de concentração, irritabilidade e até hipervigilância.

Tratamentos
Cada situação exige um acompanhamento médico diferente. O psiquiatra é o melhor profissional para indicar uma terapia cognitivo-comportamental ou prescrever medicamentos antidepressivos ou ansiolíticos, se for preciso.

Dependência Química

O que é
A dependência química é um conjunto de comportamentos mentais e físicos que ocorrem após uso repetido de uma substância – que pode ser álcool, cigarro e drogas de vários tipos. O vício pode se relacionar a uma substância ou a um conjunto delas.

Sintomas
Desejo incontrolável de usar a substância, perda de controle (não conseguir parar de usá-la), e necessidade de doses maiores para atingir o mesmo efeito obtido antes.

Causas
Diversos fatores contribuem para o desenvolvimento da dependência, incluindo a quantidade e frequência de uso da substância, a fragilidade, ou o estado de saúde, e fatores genéticos, psicossociais e ambientais.

Tratamento
É preciso buscar ajuda médica. O profissional vai avaliar o quadro de dependência, e a partir daí, indicar o tratamento indicado. O psiquiatra é a pessoa ideal para sugerir o melhor caminho. Novos hábitos, terapia e medicamentos podem ser prescritos, com bons resultados.

Depressão

O que é
Um transtorno no qual tristeza, irritabilidade e o desânimo passam a ser normais na rotina, interferindo no trabalho e na vida pessoal. O mal afeta milhões de pessoas: na população, em geral, cerca de 10% dos adultos, até 8% dos adolescentes e 2% das crianças experimentam algum tipo de transtorno depressivo.

Causas
A depressão tem um forte fator genético, ou seja, é comum aparecer em membros de uma mesma família. Também pode ocorrer após uma situação estressante ou de perda. A presença de doenças crônicas aumenta o risco de desenvolvê-la. Certos medicamentos (até mesmo anticoncepcionais, entre eles), drogas, álcool ou ainda a quimioterapia podem ser outras origens do quadro.

Sintomas
O diagnóstico se baseia em alguns sintomas do paciente, como tristeza, sensação de vazio, desinteresse, irritabilidade, perda da concentração, redução da memória, dificuldade para tomar decisões, sentimentos de inutilidade, perda de autoestima, pensamentos negativos sobre o futuro, ideias repetitivas de doença, morte ou suicídio, alterações de sono e de apetite, perda de energia, de interesse sexual e cansaço.

Tratamento
O tratamento varia de acordo com cada diagnóstico. O psiquiatra é o profissional mais indicado para orientar terapias ou prescrever medicamentos.

Síndrome de Burnout

O que é
Também chamada de síndrome do esgotamento profissional, é um distúrbio de tensão emocional e estresse crônicos. A síndrome atinge especialmente profissionais das áreas de educação, saúde, recursos humanos, agentes penitenciários, bombeiros, policiais e mulheres sobrecarregadas por dupla jornada.

Sintomas
Sensação de esgotamento físico e emocional, que se manifesta com ausências no trabalho, irritabilidade, isolamento, alterações de humor, agressividade, dificuldade de concentração, baixo desempenho de memória, ansiedade, depressão, baixa autoestima. Podem ocorrer ainda dor de cabeça, enxaqueca, cansaço, suor excessivo, palpitação, pressão alta, dores musculares, crises de asma, insônia, e problemas gastrointestinais.

Causas
Carga de trabalho excessiva, baixo reconhecimento e valorização no trabalho e falta de autonomia no ambiente profissional são alguns dos sintomas que envolvem a síndrome.

Tratamento
O tratamento varia de acordo com cada quadro, mas podem ser indicados antidepressivos e psicoterapia, além de atividade física regular e exercícios de relaxamento. Procure um médico para ter acesso a um tratamento eficaz.